Me escuta

Para ai, e me escuta! Ok, não escuta. Você deve cansar de me escutar as vezes. Escutar minhas tantas bobagens corriqueira que derramo em você todos os dias. Eu poderia ler um pedaço de um dos tantos livros que leio em paralelo, ou recitar uma letra de alguma dessas tantas canções que sempre fazem aquele arroz com feijão, aquele 2+2=4, dando a enfase no “i miss you”. Mas não, sou sempre eu com minha “novidades” mundanas, cheia de coisas inúteis, as vezes sem fundamento. Sou eu com minhas reclamações de dor de cabeça, dor nos olhos, dor muscular. Sou eu, sempre falando da preguiça da academia, das pessoas desalmadas do trabalho, dos professores vomitando conteúdo nos primeiros dias de aula.

E você sempre ali, em silêncio, me escutando.E paro, paro sim, quando você enfim suspira e me convida para dormir. Oh céus, quem me dera esse convite posse literal. Dormir sim: contigo! Assim, daquele jeito, bem juntinho. Mas não… Então, começo a me sentir egoísta. MUITO egoísta. Pesa na minha consciência todas as bobagens que falei sem te dar a oportunidade de me contar alguma coisa. E quando vejo, lá estou eu enchendo o teu saco, te pedindo para me falar/contar alguma coisa. PORRA! QUE CHATA QUE EU SOU!

Semana passada eu queria te falar sobre uma certa liberdade. Lembra? Não, você não vai lembrar. Você estava pegando no sono já e eu deixei para falar em outro momento, mas depois, sei la, fiquei procurando outro momento que achasse conveniente, mas ele não apareceu. Não ainda, pelo menos. Bom, eu queria te dar a liberdade de chegar em mim e conversar comigo. Digo, de chegar em mim e me falar quando eu estiver descontando bobagens em ti, ou falar de como eu fui chata naquele dia em que estava nervosa, ou em como fui má ou fresca outro dia. Falar! Te dar a liberdade de me pedir para mudar de assunto, trocar o disco.

Provavelmente você não iria fazer isso. Mas eu queria muito te deixar claro que você pode, ok? VOCÊ pode! Pois eu tenho lá meu certo orgulho que impede que muitas pessoas não penetrem minha bolha, muito menos me digam o que fazer. Mas, sério, eu queria deixar claro que você pode. Por que? Poxa vida bem! Porque mesmo não te falando o tempo todo, mesmo eu nunca tendo falado -não sei- você é uma pessoa super importante para mim e não quero descontar em ti as coisas chatas. Se estamos juntos é obvio que temos que tolerar certas coisas, ouvir uns “mimimi” algumas vezes, mas escuta, não quero que seja só isso. De jeito nenhum! Então, me diz ok? Me diz quando você não estiver gostando de algo. Não prometo uma mudança, mas sim uma melhora, nem que pequena.

Posso não saber nada sobre os teus sentimentos, e talvez por isso não escancarar os meus, porém entre nós algumas coisas são obvias mesmo. E mesmo que você não me dê muitas liberdades, eu, de coração aberto, te digo: Não quero que nada entre nós se estregue por causa de bobagens, muito menos pelas minhas tolices de vez em quando.

Agora você deve estar dormindo, e esses pensamentos não saem da minha cabeça. Estou me sentindo egoísta. Egocêntrica. Olha, sei la… Vou tentar dormir também e esvaziar minha mente. PS: Essa é outra coisa que tu poderias me ensinar, né? (risos). Olha, dorme bem, dorme tranquilo, sonha coisas bonitas – e nem precisa ser comigo. Fica bem, porque se você estiver feliz, de algum modo eu também estarei.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: