About 2014

Posted in Uncategorized on dezembro 31, 2014 by Lívia Aliviada

Faz tanto tempo que não tiro um momento para escrever. Parece até que se torna difícil relatar tudo que vem acontecendo, o quanto tudo mudou.

Esse ano creio ter sido o ano das maiores mudanças em minha vida. Sei o próximo ano vai ser mais extraordinário ainda, mas esse foi “bagual”.

Sinto que evolui muito. Consegui me superar a cada dia mais. Consegui ter um controle muito grande sobre mim, sobre meus pensamentos, sobre minhas atitudes e o mais importante, sobre minhas escolhas. Escolhas que não foram fáceis, que renderam muitas noites sem sono – ou com sono, mas em claro.

Parece que foi ontem que passei a virada do ano com a família do meu namorado e comecei a me aproximar deles. Hoje não consigo imaginar uma semana sem um “momento família” com eles.

Quando o ano virava, pensava que não iria, de forma alguma, fazer metas para esse ano. Pensava que deixaria tudo acontecer, assim como deveria ser. Que deixaria o 2014 nas mãos de Deus, do Universo, de tudo aquilo que nos rege e guia. E hoje vejo que se tivesse feito metas, talvez não fosse um ano tão produtivo como foi, pois eu iria muito além do que uma mera lista em um pedaço de papel.

Comecei meu penúltimo ano da faculdade com o pé atrás. Foi muito desespero encontrar um tema para monografia, e pior ainda foi trocá-lo encima do laço, e ter que me virar para fazer outro e gastar horrores em livros. Mas depois, um alívio ao protocolá-lo. E quanto a faculdade ainda, nesses dois semestres passados, tive a confirmação que foi o ano mais “pé no saco” possível.

No trabalho também houveram mudanças. Me aproximei tanto de algumas pessoas, e me sinto muito feliz por isso. Pessoas que me fizeram encarar de vez o bem-estar físico. Me motivando a perder os quilos que tanto queria ver longe de mim – e digo, em questão de aparência física, nunca me senti tão satisfeita como estou me sentindo agora (risos). Mas tirando essa parte, rendeu boas risadas, e troquei minha implicância com uma pessoa por outra.

Quanto as minhas amigas da faculdade, oh céus, nem quero pensar. As garotas com quem mais me diverti nesses últimos 4 anos acabaram a faculdade, e em fevereiro terei que me despedir delas por só Deus sabe quanto tempo. É tão ruim pensar que todas vão se dispersar e não teremos mais aqueles momentos “vinho” no apartamento delas. No entanto, fico feliz por estarem seguindo seus destinos e indo de encontro com seus objetivos. Com certeza, merecem o melhor, e não vão deixar de habitar meu coração por conta de mera distância.

E por falar em amigos, fiz novos laços na minha turma, o que é muito estranho. (risos). Me aproximei de um novo grupo de pessoas, que hoje são muito queridos para mim e que me fazem rir em todos os momentos que nos encontramos, até mesmo naqueles pós-prova no diretoria para chorar as pitangas processuais penais. (risos).

Esse ano também terminei meu curso de inglês. Esperei tanto pelo seu término e pelos meus sábados livres, e agora, sinto falta daquela turminha. Falta dos filmes de terror, dos inúmeros lanches, dos intervalos atirados – literalmente – naquele sofá roxo. Aliás, esse ano no inglês, tive um professor sobre o qual tinha um preconceito e que acabei descobrindo ser uma pessoa maravilhosa, com quem adorei conviver. Isso para, mais uma vez, a vida me esfregar na cara que não devemos julgar as pessoas sem conhecê-las.

Também resolvi me vacinar, e estou hoje muito vacinada. (risos). E por tocar no assunto agulhas, consegui realizar uma de minhas grandes metas e que tanto queria: doei sangue. Sério, a sensação de estar doando sangue e ajudando alguém, nossa, foi mágico. Mesmo eu tendo ficado o dia inteiro mal, foi um mal-estar que me deixou super feliz, e não vejo a hora de repetir a dose. Isso vale como dica, doem sangue em 2015, sério, é muito legal.

Esse ano também passei por uma fase de “emblogação” na família do meu namorado. Fui apresentada à muitas pessoas e sinto que não para por ai (risos), e me sinto tão feliz de ser incluída em sua família. São tão gente boa, tão receptivos e alegres. Adorei, e estou adorando muito essa experiência. Aliás, bota experiência nisso. Nunca estive tanto tempo em um relacionamento como estou com ele, e isso parece funcionar tão bem. Há tanta compatibilidade entre nós, tanto respeito, consideração e compreensão. É tão bom estar com alguém e ter essa relação simples, honesta e feliz. Certas vezes nem parece real.

Outro acontecimento deste ano foi a renovação de minha fé. Por muito me senti perdida com relação ao no que acreditar. A uns dois anos atrás passei a investigar, ler e assistir muitas coisas. Passei a adorar [julgue-me se quiser] ufologia. E depois de muitos questionamentos sobre Deus, principalmente por conta do acontecido na boate Kiss, comecei a encontrar minhas respostas no espiritismo. O que esse ano foi algo muito construtivo para minhas espiritualidade, crença, fé e esperança.

E por falar em fé e esperança – sem falar na força de vontade -, consegui passar na primeira fase do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil. O que também, de início foi inacreditável, mas depois passou a ser visto como uma consequência de minha escolhas. Uma consequência de tudo que abdiquei em prol dos meus estudos. Bom, foi realmente um fase de muito estudo, muito café, muita noite mal dormida, muito esforço, muito foco mesmo. E aliás, tem sido, pois não acaba por ai, ainda tem uma fase pela frente, e com certeza, minha maior meta para 2015 até então.

Ahh, já ia me esquecer de falar a respeito do tour que fiz, junto ao meu bem, pelo Rio Grande do Sul. Ô estado abençoado esse. Pessoal, vocês não ideia do quão lindos são os campos de cima da serra. Lindos demais, demais, demais… Tantos quilômetros em estradas íngremes e em tempo nublado, e chegar lá encima e ver um pôr do sol lindo naqueles campos amarelos não tem explicação.

Mas foi um tour muito legal, passamos por Pelotas, Rio Grande, Osório, Cambará do Sul, depois serra, Gramado, Canela, Bento Gonçalves, com direito a muitos passeios turísticos. Foi muito divertido e proveitoso, ainda mais em uma ótima companhia apaixonada. E 2015 tem mais, dessa vez, para começar, tem praia. Ô beleza!

Esse ano também, aumentamos nosso zoológico aqui em casa. Ganhamos o Jimmy – nosso gatinho mais mala do universo -, e a Lana Lang – a cadelinha mais endemoniada que já vi. Por ora, estamos “cheios”. (risos).

Bom, talvez eu esteja esquecendo algum acontecimento, mas também não é possível recordar tudo. Só sei que me sinto tão feliz e grata por todos esses acontecimentos que não existem palavras que possam descrever a paz no meu coração ao encerrar esse ano. É claro que também passei por momentos difíceis, por dificuldades e tudo o mais, porém, serviu para evolução e amadurecimento, e portanto, hoje me vejo grata por tudo isso também, pois sem essas vivências, talvez não estivesse tão feliz nesse 31 de dezembro.

Para 2015, que venha com vontade. Que traga paz, saúde, felicidade, paciência, gratidão, força de vontade, foco nos objetivos, renovação de fé, e muita luz para iluminar o caminho de todos. E se não for pedir, que traga menos fome e mais energia (risos).

Era isso… Um ótimo 2015 para todos nós!!

Pode viiiiiir ano novoooo!!!

Posted in Uncategorized on outubro 31, 2014 by Lívia Aliviada

Forças em prol da paz

Posted in Uncategorized on outubro 15, 2014 by Lívia Aliviada

tumblr_n4d9reVh181rnlb7lo1_500

Aconteceu que mais uma vez, a casa caiu, o mundo desabou, o coração ficou partido em pedacinhos. Tudo parecia desesperador e nada parecia poder acalmar o coração que pulava dentro do peito, aprisionado pelos dentes que não o deixavam sair pela boca. O estômago se reduziu a ponto de querer colocar tudo para fora. As pernas se juntaram ao peito em uma posição fetal, e as mãos se uniram, os dedos se entrelaçaram, e a voz embargada clamou por paz, força e proteção.

Queria pegar o telefone e colocar para chamar o número do meu “salvador da pátria”. Por saber que o mesmo tem lá suas dificuldades para ter um sono completo, deixei estar. Chorei, chorei, molhando não só todo o rosto, como as mangas do pijama, e as gotas salgadas escorriam pelo corpo. Pensei em lhe escrever um e-mail, mas então, novamente incomodá-lo no trabalho? Pensei em escrever uma mensagem, e ao escrever mais parecia um texto, e ai, deixá-lo preocupado o dia todo? É, não dava. Queria tanto poupá-lo de minhas dores e sofrimento, sem colocar tanta responsabilidade em seus ombros. Pensei que desta vez deveria poupá-lo, mesmo sendo ele um de meus maiores alicerces.

Senti tanto medo. Tanta vontade de desaparecer, vontade de acabar com tudo, de chutar o pau da barraca, fazer um escândalo, trazer a tona tudo que é um peso dentro de meu peito a anos. Minutos depois da cólera, me veio um sentimento novo dentre minhas tristezas: a vontade de abraçar meu “super herói” e pedir, genuinamente: “Me ajuda?”.

Precisava de sua ajuda, de seus braços. Precisava pedir-lhe que me levasse embora. Que cuidasse de mim e tirasse de meu corpo esse peso, essa dor acumulada. Sei que isso seria um tanto difícil e que não poderia colocar em suas mãos uma batalha que só pode ser enfrentada por mim mesma. Apesar, é claro, de tê-lo levado como retaguarda em todas as cursas desta guerra.

Vendo que esse sentimento precisaria ser curado de ofício, rezei. Rezei com a mais profunda sinceridade de minha alma, para que todas as energias positivas deste universo infinito acalmassem meu coração.Comecei a ler, e me distrair, e assim que percebi, o desespero havia ido embora. A dor, não. A mágoa, não. Infelizmente, é claro.

Pensei então em todas as coisas ruins que tenho em mim. O que falo, penso de ruim e minhas atitudes. Afinal, não somos feitos de 100% de pureza, e certamente, uma mera mortal habitante de um Planeta recheado de maus exemplos, influencia de todos os cantos, não seria terráquea se não fosse um pouco desvirtuada. Mas enfim, pensei em tudo isso e pedi por auxílio para melhorar meus atos e pensamentos, evoluir espiritualmente, moralmente e intelectualmente para aprender a lidar melhor com tudo isso que me acontece.

Após, meu peito se encheu de vontade de gritar ao mundo palavras bonitas. De abençoar as pessoas com amor, saúde, paz e muita luz. Já que, se todos tivéssemos isso em nossas vidas, poderíamos viver em harmonia. E harmonia a minha volta é tudo que preciso.

De um jeito ou de outro, em nome de todas as pessoas que estão passando por qualquer sofrimento neste momento, nessa madrugada, desejei que o mundo se enchesse de esperanças e sentimentos bons, e que não apenas eu, mas sim todos que necessitam, recebessem dos céus forças para continuar a lutar por sua paz, por seus ideais.

Thanks

Posted in Uncategorized on outubro 13, 2014 by Lívia Aliviada

Não sei como são as coisas lá no céu. Digo, quem rege as forças positivas do universo, quem olha por nós e o que faz com que tudo se ajeite em nossas vidas quando estamos dispostos a nos tornarmos pessoas melhores e tornar nossos dias mais prazerosos sem fazer maldade, sem usar do nosso lado perverso. Porém, seja o que ou quem for, gostaria muito de agradecer.

Sempre penso, no domingo a noite principalmente, em como foi a semana, em como tudo terminou. Sempre há coisas boas e ruins e isso é completamente normal. Hoje, não consegui pensar em nada além de um sucinto e sincero: Obrigado!

E é assim que termino minha semana e começo a que tem por vir, agradecendo ao Universo por tudo que tem ocorrido em meus dias, e por tudo estar se encaixando em minha vida. Agradeço, de coração, pelos novos sentidos e motivos que tenho carregado no peito.

Isso é tudo.

Relatos de um final de semana e uma vida

Posted in Uncategorized on setembro 22, 2014 by Lívia Aliviada

Coisa boa, fizemos tudo aquilo que gostamos neste final de semana. Foi ótimo! Sexta-feira a noite, chuvinha, perfeito para ficar só na cama agarradinho. Sábado ir na nossa padaria preferida, depois jogar um pouco de vídeo game, e a noite comemorar nosso aniversário de namoro indo comer um baita rodízio de pizza e ainda trocar presentes e passar mais tempo agarradinhos. E para fechar, acordar tarde no domingo, ir almoçar um almoço bem bagual e depois ver filme e dormir mais um pouco juntinho. Depois, para finalizar o domingo, um chimarrão, TV e depois um café juntos. Faltou é claro o momento em família que sempre acontece no final do domingo, mas isso é uma mera exceção. Adoro estar na companhia do meu super namorado.

Isso é tão estranho, fazer coisas tão simples e comuns com a pessoa que agente ama. Parece que aquilo se torna algo tão especial também. Essa convivência que temos que guardar para nossos finais de semana, como pode ser tão perfeita? Como pode ser tão feliz? Mas é… quando nos vejo nessas pequenas coisas, nessas pequenas atitudes, posso imaginar a vida toda ao lado dele. É como se nós nos encaixássemos perfeitamente juntos. Me sinto invencível ao lado dele, pois todos os problemas parecem ter uma solução quando estamos juntos. Os pesos se tornam mais leves e tudo se torna mais fácil. Acredito que essa sintonia, essa relação de cumplicidade misturada com bastante amor, carinho e respeito faz com que consigamos nos manter cada vez mais unidos e mais certos de nossos sentimentos e objetivos em comum.

Estou muito feliz de estarmos juntos esse tempo que estamos, e muito orgulhosa por estarmos conseguindo manter um relacionamento saudável, repleto de acontecimentos bons e cheio de momentos especiais. Me sinto feliz por termos nos encontrado no meio de tantas pessoas diferentes de nós. Acredito que é válida aquela frase “quando o amor é maior que a opinião dos outros, ele dura.”.

Sobre o meu dia da árvore

Posted in Uncategorized on setembro 19, 2014 by Lívia Aliviada

Qual era mesmo a probabilidade de nos encontrarmos? Ora, era muito, muito pequena. Ou não também… Certas vezes não entendo muito bem o que nos uniu. Cada vez que leio algo diferente, ou simplesmente penso para pensar, me convenço mais de que isso tinha que acontecer, simplesmente tínhamos que nos encontrar. E isso já é um fato, não é?

Parece que estivemos tão distantes por tantos anos que nos separaram, mas ao mesmo tempo tão perto. De alguma forma, é como se todo o caminho de nossas vidas estivesse apenas nos preparando para aquele inverno, para aquele final de semana, para aquela chuva toda e todo aquele vinho na cabeça. Mal sabíamos nós que daquela loucura toda nasceria um relacionamento. Pior: um relacionamento tão bom e estável quanto o nosso.

Nesses dois anos e pouco que estamos nos relacionando, creio que aprendemos muito. Aos poucos fomos nos conhecendo, aprendendo um sobre o outro, se encontrando nas nossas particularidades. Aos poucos fomos nos adaptando as manias um do outro, fomos nos reconhecendo em nossas semelhanças, aprendendo a lidar com nossas poucas diferenças, e construindo um caminho juntos.

Aquela tarde de setembro no ano passado, quando finalmente oficializamos nosso namoro foi algo mágico. Pode ter sido besta nos olhos de muitas pessoas, mas estar lá, de frente para a natureza, sentindo aquele sol quentinho aquecer nossa pele num dia frio, no meio daquele silêncio todo, ouvir o teu pedido foi como dar um choque em minha alma.

Nesse final de semana vai fazer um ano desde que resolvemos nos grudar ainda mais do que já éramos grudados em nossos preciosos momentos juntos. Queria saber as palavras certas para definir o quanto eu me sinto feliz por ter você em minha vida. Simplesmente amo ter você nela. Saber que mesmo tendo uma semana horrível, no final você vai estar ali, para me abraçar e ficar comigo. Vai estar ali para dormir agarradinho, para rir de bobagens, para aliviar as tensões. Minha válvula de escape.

Acredito que o que temos é algo único. Ninguém poderia entender o que se passa entre você e eu, porque é muito nosso. É lindo! É diferente do que tudo que já vi, é diferente de tudo que vejo por ai. É puro,  verdadeiro, leal. É uma relação de cumplicidade, onde damos forças um para o outro, onde nos apoiamos e ajudamos, onde nos cuidamos e protegemos. É repleto de carinho, de amor. É algo simples e ao mesmo tempo grande. É bom de viver, é bom se sentir, é fácil de lidar. Não tem dor, não tem raiva, não tem dor de cabeça, o único problema é a saudade, mas que é vista com prazo de validade.

Você é tudo aquilo que eu sempre quis e mais.

 

Posted in Uncategorized on setembro 2, 2014 by Lívia Aliviada

 

“So open your eyes and see, the way our horizons meet and all of the lights will lead into the night with me…”